sábado, 5 de dezembro de 2009

MÍDIA PELO MEIO AMBIENTE

Independente de questões políticas, econômicas, privadas ou públicas ou sei lá mais o que;
independentemente de estatísticas, interesses e indústrias;
independente de tudo que eu possa ouvir a favor ou contra...
não mudarei minha opinião sobre o nosso papel, enquanto ser humano, que usa e depende deste planeta para viver;
não mudarei minha opinião, sobre a nossa responsabilidade como interfentes diretos sobre todas as formas de vida com as quais cohabitamos, e sobre o modo como interferimos em todos os tipos de relação que se estabelecem no planeta Terra para seu equilíbrio.

Não me importa se políticos tem interesse nisso ou naquilo;
não me importa se a indústria disso ou daquilo vai sair ganhando mais ou menos;
não me importa se pessoas acham isso ou aquilo.
Importa-me o que acredito.
E acredito que somos os maiores e principais agentes de transformação deste planeta com consequências as mais diversas sobre todos os seres que aqui TAMBÉM vivem...dos minúculos seres unicelulares, aos vegetais e animais. Não importa! E importa muito...porque é enorme a nossa responsabilidade.

O que de desanimador vejo em todo esse cenário de discussões ambientais que vivemos hoje, é que mal somos capazes de estabelecer relações saudáveis e de cuidado entre nós mesmos da mesma espécie e, talvez, seja pedir demais à humanidade que estenda seu olhar de respeito a todos os outros seres viventes, incluindo nosso planeta.

A conscientização de cada um, um por um, sobre a importância da vida saudável para todos, do direito de todos a uma vida digna, do respeito à todas as formas de vida, é meu sonho...é minha utopia!

E aqui vão alguns anúncios interessantes que recebi.
Pense você também.
Busque no seu íntimo as respostas em defesa da vida e aja.
Eu agradeço...muitos agradecem!
Quem sabe um dia todos agradeçam.



Essa campanha foi feita para a World Wildlife Fund.
À medida que o papel acaba, o verde da América do Sul também vai embora,
simbolizando o impacto ambiental que o uso de simples toalhas de papel é capaz de provocar,
além de alertar para outros desperdícios que podem levar às mesmas consequências.



Esse anúncio utiliza o movimento da sombra no cartaz
para demonstrar como o aquecimento global levará ao aumento do nível dos oceanos.



"Veja quanto monóxido de carbono você deixará de emitir se não dirigir por um dia".
Essa é a mensagem que aparece na gigantesca nuvem preta presa ao cano de escape de um carro
depois de passar o dia sendo inflada pela fumaça expelida pelo automóvel.



Nesse anúncio, as árvores foram posicionadas para parecer pulmões.
A área desmatada é um alerta, e a frase no canto diz: "Antes que seja tarde demais".



 Diesel, a fabricante italiana de roupas, colocou, no fim de janeiro,
propagandas em jornais, revistas e outdoors
que traziam modelos posando com roupas da marca em um mundo afetado pelo aquecimento global.
Nas fotos acima, você vê o Cristo Redentor coberto de água até os pés
e Nova York praticamente submersa.
Imagino suas fábricas debaixo dágua.



SAFE é uma instituição de proteção aos animais
que faz várias campanhas para expor e questionar
a utilização desnecessária deles em experimentos e explorações comerciais.
O anúncio acima tem como alvo o uso dos bichos
como cachecóis, botas e outros produtos de couro e assim por diante.



"Use a eletricidade com sabedoria".
Esse anúncio é da companhia de energia Eskom, da África do Sul.



 Uma associação de proteção ao meio ambiente e sua agência de publicidade
tiveram a idéia de colocar outdoors logo acima de buracos de esgotos
para dar a idéia de que água suja é como cocô.
Eles queriam despertar o cuidado das pessoas para com o ambiente
por meio de fortes impactos visuais e até aversão física.



 "A moda faz mais vítimas do que você pensa".
Da Agência O&M, da Índia

3 comentários:

Carlinha disse...

Irene, querida,

nessa direção de assumir nossa (parte da) responsabilidade, e mudar pequenas coisas, descobri que as página da internet com fundo preto gastam menos energia. Uma sugestão!

beijo,
Carlinha

Cultura Biocêntrica disse...

Olá Carlinha (Máximo?)
Valeu pela dica, mas ainda há controvérsias sobre este assunto, no que se refere a que tipo de monitor se usa. Parece que para monitores CRT (os antigos de fundo comprido) isso é uma verdade. Mas para o monitores modernos TFT (fininhos de LCD), que gradualmente já vão substituindo os CRTs, o fundo preto exige mais energia.

Vamos aguardar mais um pouco e ver como fica.

De qualquer modo, valeu pela dica e fique à vontade para sugerir sempre.

Um abraço,

Irene

Karen B.B. disse...

Olá, vi que vcs tem um texto aqui sobre biodanza. Estamos debatendo um fórum no YuBliss sobre o mesmo tema, caso ainda não conheça o site, fique à vontade para nos conhecer, abraços!
Karen.
Endereço do site: www.yubliss.com